http://www3.ambiente.sp.gov.br/apa-marinha-do-litoral-sul

Sobre a APA Marinha

O Litoral Sul constitui uma área com características bem distintas em relação aos outros litorais do Estado de São Paulo. As escarpas da Serra do Mar, cada vez mais afastadas da linha de costa à medida que se avança para o sul, dão origem a extensas planícies litorâneas intercaladas por maciços isolados como os da Juréia e de Itatins. Nestas vastas planícies, distingue-se uma ampla área estuarino-lagunar que é barrada por linhas de cordões arenosos e antigas restingas, como ocorre na Ilha Comprida, na Ilha de Cananeia e trechos da Ilha do Cardoso.

Inseridas neste cenário, a APA Marinha do Litoral Sul (APAMLS) e a ARIE do Guará (ARIEG) foram criadas em 08 de outubro de 2008 pelo Decreto Estadual 53.527, com o objetivo de proteger, ordenar, garantir e disciplinar o uso racional dos recursos ambientais por meio do ordenamento da pesca profissional e amadora, do turismo e da pesquisa, de modo a promover o desenvolvimento sustentável da região da APAMLS; bem como de proteger os manguezais, o estuário e as aves migratórias que se utilizam das ricas condições dessa região, no caso da ARIEG.

Com cerca de 368 mil hectares, a APAMLS compreende os municípios de Cananeia, Ilha Comprida e Iguape e se estende desde a divisa entre os estados de São Paulo e Paraná (limite sul), até a divisa entre Iguape e Peruíbe (limite norte), abrangendo as praias, costões rochosos e ilhas existentes entre a faixa da preamar máxima (maré mais alta), até os 25 metros de profundidade.

A APAMLS forma um contínuo de ecossistemas marinhos e costeiros junto ao o Complexo Estuarino Lagunar de Cananeia-Iguape-Paranaguá, conhecido como Lagamar. As condições naturais dessa região determinam flora e fauna aquáticas muito ricas, resultando em altos índices de biodiversidade e em fartos estoques pesqueiros, o que a torna uma das áreas mais importantes em termos de produção pesqueira no Estado de São Paulo.

Conviver com o Lagamar é uma aventura através da história, da natureza exuberante, da diversidade de ecossistemas e do modo de vida das comunidades tradicionais. As várias Unidades de Conservação presentes na região formam um verdadeiro mosaico, com distintos graus de proteção, o que contribui com a conservação do patrimônio natural e cultural e traz benefícios para as populações locais.

Assim, a APAMLS busca resguardar os recursos naturais marinhos visando sua manutenção para a geração atual e para as gerações futuras por meio de diversas ações tais como a realização de reuniões com Conselho Gestor e demais segmentos interessados para proposição de regramentos; o gerenciamento de pesquisas; ações de educação ambiental e capacitações para pescadores, turistas e estudantes; o monitoramento e a fiscalização ambiental, entre outras.

VER TEXTO NA ÍNTEGRA